UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
"JÚLIO DE MESQUITA FILHO"
Reitoria
 
     
 
Jornal UNESP :::
Janeiro-Fevereiro/2008 – Ano XXI – nº 230   ::   Suplemento [arquivo]
 
:: RUMOS DO MARXISMO ::

A queda da União Soviética levou muitos analistas a decretar o fim do marxismo, filosofia que sustentava as diretrizes sociais e políticas dessa potência extinta. A adoção da economia de mercado até mesmo em nações hoje governadas por partidos comunistas, como a China, parece deixar para trás as previsões dos seguidores de Karl Marx e Friedrich Engels sobre a extinção iminente da sociedade capitalista. No entanto, as enormes desigualdades entre países e classes, as tensões geradas pela disputa por mercados e a exploração desenfreada de recursos naturais indicam que as críticas marxistas às injustiças e ao caráter predatório do capitalismo continuam válidas. Nesta edição, especialistas discutem a situação atual, os desafios e as perspectivas desse pensamento.

Corrente depende de renovação
e adaptação à realidade

Entrevista com Cristina Pecequilo

Perspectivas de um pensamento,
entre filosofia e política

Alysson Leandro Mascaro

Meio ambiente e cidadania
revigoram marxismo no Brasil

Paulo Henrique Martinez

A necessidade de uma superação
radical do capitalismo

Ângelo Antonio Abrantes, Geraldo Antonio Bergamo, Sueli Terezinha Ferreira Martins e Osvaldo Gradella Júnior

 
  ACI