UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
"JÚLIO DE MESQUITA FILHO"
Reitoria
 
     
 
Jornal UNESP :::
Novembro/2007 – Ano XXI – nº 228   ::   Suplemento [Voltar]
 
:: ALUNOS ::

Pós-graduação
Petrobras premia projetos de Guará
Pesquisas de doutorado voltam-se para as áreas de geração de energia e tecnologia de produtos

Os alunos Júlio César Batista e Agenor Medrado da Silva, da Faculdade de Engenharia (FE), câmpus de Guaratinguetá, venceram a terceira edição do Prêmio Petrobras de Tecnologia, categoria doutorado. Com a orientação do engenheiro João Andrade de Carvalho Junior, eles apresentaram projetos nas áreas de Tecnologia de Energia e Tecnologia de Produtos, respectivamente. O anúncio dos vencedores ocorreu em setembro. Ao todo, a disputa abrangeu nove temas, nas categorias Graduação, Mestrado e Doutorado.

O projeto de Batista, Microgeração de energia elétrica (abaixo de 100 kW) utilizando turbina tesla modificada, propõe a geração de energia elétrica de forma econômica. O objetivo é ocupar um nicho de mercado deixado pela substituição de sistemas a vapor, considerados economicamente inviáveis.

A pesquisa de Silva, Utilização do coque verde de petróleo da Petrobras em substituição parcial ao carvão mineral das misturas injetadas em altos fornos, baseia-se na substituição do coque – espécie de carvão sem produtos voláteis – por produtos mais baratos, como o carvão mineral.

Como prêmio, os dois autores receberam R$ 20 mil reais e uma bolsa de estudos do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) para elaboração de suas teses. Como taxa de bancada, os professores orientadores dos trabalhos premiados recebem a mesma quantia.

O objetivo do prêmio é reconhecer a contribuição da comunidade acadêmica no desenvolvimento tecnológico da estatal e da indústria do petróleo nacional. Nesta edição, o concurso recebeu 421 trabalhos de diversas universidades do País. Com 15 pesquisas na disputa, a UNESP foi a sexta instituição que mais enviou projetos.

Danilo Koga

 
  ACI