UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
"JÚLIO DE MESQUITA FILHO"
Reitoria
 
     
 
Jornal UNESP :::
Novembro/2007 – Ano XXI – nº 228   ::   Suplemento [Voltar]
 
:: GERAL ::

Ensino
CO discute proposta de inclusão de alunos da escola pública
Programa prevê que cursos tenham 50% de estudantes que fizeram todo ensino médio na rede pública

O vice-reitor Herman Jacobus Cornelis Voorwald apresentou ao Conselho Universitário (CO), no dia 25 de outubro, na Reitoria, em São Paulo (SP), o “Programa de inclusão social dos egressos da escola pública no Vestibular da UNESP”. A proposta visa aumentar o número de estudantes oriundos do ensino médio público na universidade, por meio da criação de vagas nos cursos. O texto sugere que todos os cursos tenham 50% de alunos que estudaram todo o ensino médio na rede pública.

O programa foi elaborado pela Pró-reitoria de Graduação (Prograd) em parceria com a Fundação para o Vestibular da UNESP (Vunesp), com base em estudos feitos a partir do questionário socioeconômico aplicado aos vestibulandos. Aprovado pela Comissão de Ensino Pesquisa e Extensão (Cepe), o documento entrará na pauta da próxima reunião ordinária do Conselho, no dia 13 de dezembro.

Na reunião de outubro, o CO aprovou o Código de Ética da UNESP, sem prejuízo dos destaques propostos. Isso significa que alguns artigos do Código serão alterados para serem novamente votados pelo CO. O texto foi elaborado após consulta às congregações das Unidades, que encaminharam suas contribuições. “O Código de Ética se apresenta como um conjunto de diretrizes que devem balizar as relações na Universidade”, destaca Willian Saad Hossne, da Faculdade de Medicina, câmpus de Botucatu, presidente da comissão que redigiu a minuta votada.

Os membros do CO também aprovaram, por unanimidade, a proposta de mudanças no plano Mais UNESP Saúde, feita por uma comissão do Conselho de Administração e Desenvolvimento (Cade). Segundo o pró-reitor de Administração Júlio Cezar Durigan, as modificações asseguraram os serviços prestados aos funcionários e mantêm os subsídios já oferecidos.

A pró-reitora de Extensão Maria Amélia Máximo de Araújo apresentou os estudantes de Música do Instituto de Artes (IA), câmpus de São Paulo, que compõem a Orquestra Acadêmica da UNESP, novo projeto da Proex. Regidos pelo professor e diretor artístico da orquestra Carlos Antonio Kaminski, eles executaram músicas contemporâneas.

Daniel Patire

 
  ACI