UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
"JÚLIO DE MESQUITA FILHO"
Reitoria
 
     
 
Jornal UNESP :::
Novembro/2007 – Ano XXI – nº 228   ::   Suplemento [Voltar]
 
:: GERAL ::

Pós-graduação
Avaliação da UNESP melhora na Capes
No triênio 2004-2006, 25% dos programas obtiveram conceitos superiores aos do período anterior

Dos 106 programas de pós-graduação da UNESP submetidos à Avaliação Trienal 2007 da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), 25% melhoraram seu rendimento, em comparação com a avaliação anterior. A entidade divulgou os resultados no dia 10 de outubro.

Na comparação dos resultados obtidos no triênio 2004-2006 com os de 2001-2003, 27 programas alcançaram conceitos superiores. O de Química, por exemplo, do Instituto de Química, câmpus de Araraquara, subiu do conceito 6 para o 7, o mais elevado no sistema da Capes.

O programa de Zootecnia, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, câmpus de Jaboticabal, repetiu o resultado do triênio anterior e recebeu a nota máxima, sendo confirmado como programa de excelência.

A pró-reitora de Pós-Graduação Marilza Vieira Cunha Rudge ressalta que a UNESP obteve o segundo maior acréscimo da média de conceitos na Capes, no período. “Além disso, nossa Universidade e a Unicamp foram as duas únicas instituições que não tiveram programas descredenciados pela agência, nos três anos considerados”, acrescenta.

O fator principal para a evolução da Universidade no último triênio está em 12 programas, que estavam entre os 21 que haviam recebido conceito 3 na avaliação anterior e passaram a ser classificados com 4. Segundo o professor Eduardo Kokubun, assessor da Pró-reitoria de Pós-Graduação (Propg), essa melhora é resultado de uma ação efetiva da Pró-reitoria, que implantou o Programa Especial de Cooperação (Procop).

Com o Procop, os programas de pós-graduação avaliados com os conceitos 5 ou 6 no triênio 2001-2003 auxiliaram no processo
de reestruturação dos classificados com 3 em áreas afins. “A cooperação se deu na discussão de estratégias”, afirma o assessor. “E, com o resultado obtido nessa avaliação, a ação demonstrou ter sido relevante.”

De acordo com Kokubun, os critérios da Capes estavam mais rígidos no último triênio, sobretudo os referentes à internacionalização, como publicação de artigos em periódicos internacionais. “Para se manter com o mesmo conceito da avaliação anterior, o programa de pós-graduação necessitou nesse triênio melhorar o rendimento”, diz. No total, 65 programas foram avaliados com a mesma nota.

Dos 110 programas da Universidade, dois receberam o conceito 7; quatro conquistaram 6; 31 obtiveram 5; 54, nota 4; e 19 foram avaliados com conceito 3, sendo que quatro deles são novos e não foram avaliados, o que os coloca, inicialmente, nesse patamar.

Confira o conjunto da avaliação no endereço
http://www.unesp.br/mostra_arq_multi.php?arquivo=1

 
  ACI