UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
"JÚLIO DE MESQUITA FILHO"
Reitoria
 
     
 
Jornal UNESP :::
Agosto/2006 – Ano XX – nº 214   [Voltar]
 
:: SAÚDE ::

Arte
Teatro pela qualidade de vida

Grupo de mulheres do campus de Marília encena peças com enredos baseados em experiências pessoais

Na Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC), campus de Marília, um grupo de alunas da Universidade da Terceira Idade (Unati) mostra que a atividade artística é um importante recurso para melhorar a qualidade de vida das pessoas idosas. Nos últimos cinco anos, as vinte alunas do curso de Teatro, uma das atividades oferecidas pela Unati, escreveram, montaram e apresentaram cinco peças: Fragmentos da vida (1999), Os italianos (2000), O cravo e a rosa (2001), Momentos do dia-a-dia (2002) e Ditos, desditos e não ditos (2003), encenadas no município e região.

A pedagoga Ana Paula Cordeiro, docente de Didática da FFC e coordenadora das atividades, explica que o estímulo à criatividade contribui para ativar a memória, ampliar o envolvimento com o trabalho, perder a timidez e melhorar o estado de ânimo do grupo.

Ana Paula percebeu a importância da arte para a pessoa idosa durante o doutorado, defendido em 2003, em que utilizou o trabalho feito nas oficinas. “Embora as oficinas não tenham sido oferecidas para fins terapêuticos, foi possível notar a melhora dessas pessoas em relação à sua capacidade de atenção”, diz a docente.

Os enredos das peças são baseados nas histórias de vida das alunas. “Momentos do dia-a-dia, por exemplo, trata do preconceito contra a pessoa idosa em diversas situações”, observa Ana Paula. Durante as oficinas, também foi possível resgatar acontecimentos de Marília e região. Em Os italianos, o grupo pesquisou a história de famílias que chegaram ao País na década de 1930.

As oficinas acontecem às sextas-feiras, das 14 h às 16 h, no Anfiteatro II do Campus II da FFC. A Unati é um projeto promovido pela Pró-Reitoria de Extensão Universitária (Proex).


 
  ACI