Portal da Universidade
Página inicial > Notícias
voltar
imprimir
enviar
corrigir
socor.com.br
Plano de Enfrentamento da Dengue é tema de encontro na Unesp
Evento está disponível no YouTube

[02/01/2013]

A Faculdade de Medicina (FM) da Unesp, Câmpus de Botucatu, e a Secretaria Municipal de Saúde de Botucatu promoveram na FM encontro com a imprensa para a divulgação do Plano de Enfrentamento da Dengue 2013.

O evento pode ser acessado em: http://www.youtube.com/watch?v=O1dLgwoom1A&feature=youtu.be

Foram realizadas apresentações pelo médico infectologista e professor do Departamento de Doenças Tropicais e Diagnóstico por Imagem da FM Carlos Magno Fortaleza; o supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal da Vigilância Ambiental em Saúde (VAS), Valdinei  Moraes Campanucci da Silva e o secretário de Saúde de Botucatu para agestão 2013/2016, Cláudio Lucas Miranda.

Durante o evento, que foi transmitido online, com apoio do NEAD.TIS (Núcleo de Educação à Distância e Tecnologias de Informação em Saúde) da FM, o professor Fortaleza falou sobre as características da dengue (que é causada por um vírus), lembrando que a doença é mais incidente hoje que em qualquer outro período da história e tende a piorar. Salientou, também, que uma vacina para prevenir a população – produto que está em fase final de testes pré-comercialização -  é “urgentemente necessária”.

O especialista pontuou, com base em dados de 2007, que a dengue atingia aproximadamente 100 milhões de pessoas no mundo, sendo 500 mil casos do tipo hemorrágica – a mais grave e frequente – e causou 24 mil mortes. Em 2012, no Estado de São Paulo, foram confirmados  631.861 casos da doença. “Os seres humanos só podem ser infectados uma vez por cada tipo do vírus. As reinfecções, que podem ocorrer por quatro tipos diferentes, aumentam o risco de doença grave”, explicou.

De acordo com Fortaleza, as epidemias mais intensas correspondem ao período de introdução e disseminação de novo tipo do vírus. Com o tempo, grande parte da população fica imunizada contra aquele tipo, e a incidência cai até que novo tipo seja introduzido ou uma nova população suscetível surja (por nascimentos ou migração). “Em mais de 80% dos casos, a dengue não apresenta sintomas ou estes são muito discretos”, alerta o infectologista e professor da FMB/Unesp.

Sobre os sintomas da dengue, Fortaleza elencou os mais comuns: febre, dor de cabeça e atrás dos olhos, dores no corpo, náuseas, vômitos, manchas no corpo, pequenos sangramentos: gengivas, pele, fluxo menstrual. “A dengue não apresenta sintomas respiratórios;  portanto, se diferencia da Gripe ou Influenza”, reforçou.

O supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal da Vigilância Ambiental em Saúde (VAS), Valdinei  Moraes Campanucci da Silva, informou que, em Botucatu, neste ano,  foram notificados 109 casos suspeitos de dengue. Ele aproveitou a oportunidade para explicar sobre os cuidados que a população deve ter em casa para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue. O índice de infestação maior que 3,9 é considerado de risco.

Em seguida, o secretário Municipal de Saúde, Cláudio Miranda fez suas considerações e foi aberto espaço para perguntas dos jornalistas. Estiveram presentes representantes das rádios Criativa FM e Clube FM, além do Jornal Diário da Serra, todos de Botucatu.

O encontro, dia 20 de dezembro, foi promovido pelas Assessorias de Comunicação e Imprensa (ACI) da FM e da Reitoria da Unesp e pela Secretaria Municipal de Comunicação.

Assista ou ouça o Minuto Unesp sobre o Plano em http://unan.unesp.br/minutounesp/2

Leandro Rocha, Assessoria de Comunicação e Imprensa da FM/Botucatu
Endereço
Rua Quirino de Andrade, 215
01049-010 - São Paulo, SP
PABX: (11) 5627-0233
 
[veja o mapa]