Guia de Profissões 2010
Guia de Profissões 2010
     
 
Cursos :::
Farmácia-Bioquímica

Manipulação de remédios, cosméticos e alimentos

 

Bastante diversificado, o mercado de trabalho para farmacêuticos-bioquímicos contempla profissionais com diferentes perfis. O formado na área tem base científica consistente para atuar em farmácias públicas e hospitalares, indústrias de medicamentos, cosméticos e alimentos, em laboratórios clínicos particulares, públicos e hospitalares e em programas de pós-graduação, na formação de docentes ou pesquisadores.

Nas chamadas farmácias magistrais, espera-se que este profissional atenda o público de maneira diferenciada e individualizada, particularizando cada caso e orientando o uso correto dos remédios. O bom farmacêutico deve conhecer as possíveis interações medicamentosas, a toxicidade e os efeitos colaterais de cada fármaco, possibilitando a manipulação de diversos compostos em dosagens seguras. Isso leva o médico a ter maior liberdade nas prescrições, visando melhores resultados terapêuticos.

Nos laboratórios de análises clínicas, o farmacêutico pode fazer pareceres e emitir laudos, além de responsabilizar-se tecnicamente pelas análises clínico-laboratoriais, que incluem exames bio­quí­micos, citopatológicos, hemato­ló­gi­cos, his­to­químicos, imuno­lógicos, para­sito­ló­gicos, microbiológicos, entre outros. É, da mesma forma, apto a desenvolver análises toxicológicas, utilizando processos químicos analíticos, qualitativos e quantitativos ou envolvendo biologia celular e molecular, com garantia de qualidade e segundo as normas de segurança.

Na área de alimentos, o farmacêutico-bioquímico pode trabalhar em praticamente toda a cadeia de produção, com destaque para as áreas de garantia de qualidade, como fiscalização e segurança alimentar, além de se envolver no desenvolvimento de novos produtos e com a legislação e normas alimentares (registro de produtos e rotulagem nutricional). Neste setor, ele atua conjuntamente com outros profissionais, como químicos, engenheiros de alimentos, engenheiros químicos, agrônomos e nutricionistas.

O mercado de trabalho para este profissional também se expande pelas indústrias de medicamentos, cosméticos, alimentos e biorreagentes, que fazem interface com outras áreas de produção, sobretudo em órgãos de controle do governo – como os ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, da Saúde e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior –, além da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O farmacêutico-bioquímico vem sendo requisitado principalmente em atividades ligadas à manipulação de medicamentos e de cosméticos.

na UNESP
Estágio em farmácias, laboratórios e indústrias

O curso de Farmácia-Bioquímica é oferecido na Faculdade de Ciências Farmacêuticas, câmpus de Araraquara. O foco é oferecer ao futuro profissional uma formação generalista. Ao longo do curso, o estudante deverá cumprir créditos integrando os conteúdos programáticos nas áreas de Humanidades, Ciências da Saúde, Ciências Exatas, Ciências Biológicas e Ciências Farmacêuticas Básicas e Aplicadas, além de outras disciplinas eletivas.

Está prevista ainda a realização de atividades complementares, como a participação em cursos de extensão universitária, eventos acadêmico-científicos, disciplinas curri­culares livres e extracurriculares – na FCF e/ou em outras unidades da UNESP e/ou outras instituições de ensino superior –, além de atividades de extensão e atividades de pesquisa.

Finalmente, o estudante deve realizar o estágio curricular de 810 horas, sendo 20% em farmácias e o restante em outras modalidades: iniciação científica, indústrias farmacêuticas, de cosméticos, de alimentos ou em laboratórios de análises clínicas e institutos de pesquisas credenciados pela faculdade.