Guia de Profissões 2010
Guia de Profissões 2010
     
 
Cursos :::
Engenharia de Produção

Carreira menos tecnológica e mais voltada para o planejamento 

 

Este braço da Engenharia dedica-se ao projeto e à gerência de sistemas que envolvem pessoas, materiais, equipamentos e o ambiente. É responsável por fazer o projeto, a implantação, a operação, a melhoria e a manutenção de sistemas produtivos integrados de bens e serviços. De certo modo, como define a Abepro (Associação Brasileira de Engenharia de Produção), “é a menos tecnológica das engenharias, na medida em que é mais abrangente e genérica, englobando um conjunto maior de conhecimentos e habilidades”.

Durante o curso, o aluno tem aulas relacionadas a economia, meio ambiente, finanças, o que faz até algumas pessoas confundirem este profissional com um administrador de empresas. No entanto, em sua formação ele recebe uma carga de conhecimentos tecnológicos típicos da engenharia, com aulas de química, física e matemática, complementadas por materiais, desenho técnico, eletrotécnica, automação industrial etc.

O engenheiro de produção pode trabalhar em diversos setores da economia, tanto na manufatura quanto em serviços, tais como em indústrias, hospitais, bancos e empresas de consultoria. Considerando sua capacidade de lidar com sistemas produtivos, está habilitado a trabalhar em funções multidisciplinares, como gestão ambiental e sistemas diversos em que a produção de bens e serviços seja variável de grande impacto.

A visão multidisciplinar aplicada ao gerenciamento da produção é justamente o que caracteriza essa modalidade de engenharia. Por isso, para seguir essa carreira o candidato deve ter espírito empreendedor, facilidade para trabalhar em equipe, raciocínio lógico, sensibilidade social e aptidão para uso de recursos de informática.

O engenheiro de produção precisa ser criativo e capaz de fazer abstrações, sabendo ouvir e expressar com clareza suas ideias, pois ao longo da carreira vai interagir com colaboradores com características muito distintas, o que exigirá sensibilidade e capacidade de interação com o “diferente”.

Este profissional deve manter seus conhecimentos atualizados e procurar fazer especializações. Já durante a formação na graduação, ele pode fazer iniciação científica e participar de empresas juniores, núcleos de estudos, monitorias, estágios de férias, serviço social voluntário, entidades estudantis e organização de eventos.

Depois de formado, o profissional pode dar continuidade a sua formação de forma mais focada e fazer um MBA, pós-graduação, cursos de pequena duração e estágios no Exterior. Com uma formação sólida não será difícil encontrar lugar de destaque no mercado de trabalho, pois essa é a modalidade da engenharia com maior grau de empregabilidade, no momento, no Brasil.

na UNESP
Disciplinas dos cursos têm um foco na gestão

Na Universidade, a carreira é oferecida de dois modos: Engenharia de Produção Plena (Bauru) e Engenharia de Produção Mecânica (Guaratinguetá). Os cursos são compostos de disciplinas voltadas para gestão, administração, economia, meio ambiente, segurança do trabalho, psicologia aplicada ao trabalho, legislação, etc.

No curso oferecido pela Faculdade de Engenharia (FE) do câmpus de Bauru, além das aulas regulares o aluno pesquisa e realiza exercícios práticos em diversas disciplinas da área administrativa, como Introdução a Sistemas de Gestão Integrados, Simulação Aplicada I e II, Qualidade, Gestão Ambiental, Segurança e Saúde do Trabalho, entre outras. Há ainda na grade curricular a disciplina Empreendedorismo, que tem o objetivo de incentivar a criação de novos negócios pelos alunos.

Em 2006 foi implantada na unidade a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica, uma parceria entre UNESP-Sebrae-Fiesp e a Prefeitura Municipal de Bauru. Localizada no maior entroncamento hidro-rodoferroviário da América Latina, a região tem potencial para absorver parte considerável dos formandos do curso.

Equidistante de Rio de Janeiro e São Paulo, no industrializado Vale do Paraíba, a Faculdade de Engenharia (FE) do câmpus de Guaratinguetá também tem na região, a exemplo de Bauru, um variado leque de opções de trabalho para seus formandos. Vinculado a outro curso oferecido na FE – o de Engenharia Mecânica –, o curso de Engenharia de Produção propicia ao aluno a vivência e a percepção da importância da análise do processo de produção e da tecnologia nas organizações.

Entre as disciplinas obrigatórias estão: Economia, Gestão da Qualidade, Projeto do Produto, Planejamento e Controle da Produção, Gestão da Produtividade e Logística.