Fale com a ACI
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO E IMPRENSA
EDIÇÃO ESPECIAL- 2003
   

Pág. 01

[pag 02]
::UNIVERSIDADE DE VERÃO::

Alberto Aggio

No mês de janeiro de 2004, a UNESP promoverá a primeira edição da sua Universidade de Verão. Serão duas semanas de atividades acadêmicas e culturais a serem realizadas numa das unidades da UNESP. A escolha da unidade da UNESP de São Vicente prende-se ao fato de que o verão está associado, no imaginário brasileiro, à praia e ao mar, e São Vicente responde inteiramente a esse imaginário. Sabemos que os brasileiros, especialmente os paulistas, cultivam a esperança de encontrar-se com o mar no verão. São Vicente guarda também outras características importantes: é a cidade mais antiga do Brasil (1532) e, além disso, abriga a única sede de uma universidade pública no litoral do Estado de São Paulo. Todos esse fatores irão atrair, sem dúvida, a comunidade unespiana – e não apenas ela – para um evento dessa natureza, possibilitando que a UNESP – a universidade de todo o Estado de São Paulo – se aproxime do seu litoral e da população que nele vive.

A Universidade de Verão da UNESP foi concebida como um encontro de professores, pesquisadores, cientistas, artistas, escritores, alunos, funcionários, enfim, da comunidade unespiana com a sociedade em seu conjunto e com a comunidade do litoral paulista em especial. Ela foi projetada como um evento que se propõe a ser uma atividade acadêmico-cultural da universidade pública voltada para toda a comunidade numa época do ano em que, em função das férias escolares, o espaço universitário entra em recesso e quase não se ouve falar da universidade. A Universidade de Verão quer instituir, assim, uma nova modalidade de contato com a sociedade, a partir daquilo que a caracteriza e lhe dá identidade: a produção do conhecimento. Por isso, a Universidade de Verão da UNESP – que em sua primeira edição tem como tema central Universidade, Conhecimento e Opinião – pretende, nessas duas semanas, ser um espaço de discussão intelectual e científica de temas, questões e problemas pesquisados e desenvolvidos no interior da universidade pública brasileira, que visam conhecer melhor e mais profundamente tanto a natureza quanto o homem, em diversas dimensões. Em suma, a idéia central da Universidade de Verão é fazer com que a universidade se mostre à sociedade a partir do que ela é e produz. Seu objetivo fundamental é apresentar o conhecimento, a ciência e a reflexão como critérios importantes na formação de uma opinião qualificada em cada cidadão e no conjunto da sociedade.

A Universidade de Verão da UNESP quer contribuir também com a ampliação da noção de formação universitária, estimulando a convivência de áreas diferentes do conhecimento. Entendemos que um evento dessa natureza pode ajudar no sentido de indicar que a formação universitária, dentro e fora da UNESP, não pode ser reduzida a uma escolha profissional externa ou apartada do mundo social ou do mundo do conhecimento, compreendido mais amplamente. A Universidade de Verão da UNESP quer colocar em questão as escolhas ultra-especializadas, que não buscam olhar para os lados, que não ampliam seus horizontes. Já está inteiramente deslocada do nosso tempo a idéia que marca a especialização como uma dimensão exclusiva na formação universitária em qualquer parte do mundo no qual a universidade ainda se afirme como fator de produção de conhecimentos e de saber.

Por essas razões, a Universidade de Verão está concebida a partir da saudável sugestão de que se pode aprender, pensar e refletir seriamente em todos os momentos do ano – até mesmo no verão –, desde que para isso haja um chamamento prazeroso para o convívio das pessoas com a ciência e a investigação, com o pensamento e com a reflexão intelectual. A prontidão e a mobilização necessárias e obrigatórias em períodos de atividade universitária regular serão vivenciadas, em janeiro de 2004, em uma cidade litorânea de importância incontestável para a nossa história. Na pauta da Universidade de Verão da UNESP um programa de conferências, mesas-redondas, cursos, oficinas e eventos culturais, no qual se discutirá, seletivamente, as principais questões que informam o cenário político, cultural, científico ou filosófico do mundo atual e que são de preocupação fundamental de todo cidadão, de toda a sociedade.

O historiador ALBERTO AGGIO é Coordenador da Área de Ciências Humanas da UNESP e Coordenador da Universidade de Verão.



 

 
Inicial ACI


ACI - Assessoria de Comunicação e Imprensa