Fale com a ACI
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO E IMPRENSA
N. 178 - Junho/2003
   

Pág. 04

[
voltar ]
::GERAL::

BAURU
Governador visita Hospital
Em seis meses, a instituição prestou 3.540 atendimentos

Durante a realização do Fórum São Paulo – Governo Presente, realizado em Bauru, em maio último, o governador Geraldo Alckmin visitou a ala de internação e a UTI do Hospital Estadual Bauru (HEB), com 185 novos leitos, ambas recém-inauguradas. O HEB, que começou a funcionar em novembro, é gerenciado, administrativa e operacionalmente, pela Faculdade de Medicina (FM) da UNESP, campus de Botucatu. Em seus primeiros seis meses de funcionamento, já realizou 3.540 atendimentos clínicos, 37 cirurgias ambulatoriais e 37 cirurgias gerais, entre outros procedimentos. “Trabalhamos para que a parceria Estado/UNESP seja um marco em termos de prestação de serviços à comunidade”, enfatizou o reitor em exercício da UNESP Paulo Cezar Razuk, que recepcionou o governador. “Esta unidade de saúde pode ser incluída entre os grandes centros hospitalares do País”, completou Alckmin, acompanhado, na visita, pelos secretários da Saúde, Luiz Roberto Barradas; e de Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento e Turismo, João Carlos Meirelles; além do deputado estadual Pedro Tobias. “O HEB não vai só prestar atendimento de qualidade à população. Será também um hospital de aprimoramento e de reciclagem para nossos médicos”, acrescentou o docente da FM e diretor executivo do HEB, Emílio Carlos Curcelli.
O HEB, além de prestar atendimento a 100% de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), oferece serviços de alta complexidade com qualidade científica. “É um centro com pessoas muito bem qualificadas e treinadas. Nosso objetivo é a consolidação de uma unidade de saúde que se torne referência para todo o Estado”, disse a diretora da FM, Marilza Cunha Vieira Rudge, presente à solenidade. Na ocasião, ela foi informada, pelo governador da liberação de ver-bas para a aquisição e instalação de 15 novos leitos para ampliação da UTI do Hospital das Clínicas, da FM, em Botucatu. “A estrutura física já está pronta, e foi realizada também com verbas do governo do Estado”, informou a diretora.


ANIVERSÁRIO
Emoção em Guará
Festa celebra 37 anos

Para celebrar seus 37 anos, a Faculdade de Engenharia (FE), campus de Guaratinguetá, realizou, em 16 de maio último, em seu Anfiteatro III, uma sessão solene em homenagem aos docentes que lecionaram para a primeira turma da instituição, Carl Hermann Weis, Darwin Bassi, Léo Huet Amaral, Leopoldina de Faria Ribeiro, Maria Helena Carrijo de Faria Lacaz e, em especial, o químico Marco Antonio Guglielmo Cecchini, que, em 6 de maio de 1966, proferiu a aula inaugural da Faculdade. “Eles deram enorme contribuição para a consolidação da nossa instituição”, declarou o diretor Guilherme Eugênio Filippo Fernandes Filho. “Tenho certeza que a faculdade continuará, com êxito, sua caminhada na formação de novas gerações de competentes profissionais”, afirmou Cecchini.
Também foram homenageados os alunos da primeira turma, que se formaram em 1970 e continuaram prestando serviços à Faculdade: Paulo Celso Resende Rangel, Roberto Artur Cornetti Silva, Tomaz Manabu Hashimoto e Vagner José Oliva, atual diretor presidente da Fundação para o Desenvolvimento da UNESP (Fundunesp). Os docentes e alunos pioneiros tiveram suas fotos colocadas no Anfiteatro. Também houve homenagens para docentes e servidores aposentados de maio de 2002 a maio de 2003 e para os melhores alunos. “A sessão foi um encontro de gerações”, disse o diretor.
Antes da sessão solene, foi inaugurado oficialmente o prédio de salas de aula para a graduação, construído com recursos da própria Reitoria ao custo de R$ 420 mil. A edificação conta com sete salas espaçosas, em um terreno de aproximadamente 1 mil m2. Ao final da solenidade, o Quinteto de Metais da UNESP realizou uma aplaudida apresentação. Ainda como parte das comemorações, dia 17, houve o encontro anual dos ex-alunos da UNESP e, no dia seguinte, uma prova pedestre de 8 mil metros.


MESA-REDONDA
África em debate
Evento discute desenvolvimento

O desenvolvimento social e econômico da África foi o tema da mesa-redonda que aconteceu no prédio da Reitoria da UNESP, em 22 de maio último. O debate, aberto pela cantora sul-africana Gloria Saraiva, teve como objetivo discutir questões ligadas à Nova Ordem para o Desenvolvimento Econômico e Social da África (Nepad), em comemoração ao Dia da África, celebrado no dia 25 daquele mês. O Fórum África e o Núcleo Negro da UNESP para Pesquisa e Extensão (Nupe) foram os responsáveis pela organização do encontro. “Em parceria com o Fórum África, lançamos um olhar em perspectiva a partir de um núcleo que integra a Universidade”, afirma Dagoberto José Fonseca, coordenador do Nupe e docente da Faculdade de Ciências e Letras (FCL) da UNESP, campus de Araraquara.
Além de Fonseca, o evento contou com a presença de políticos, embaixadores e membros de ONGs. Estavam presentes o cônsul geral da África do Sul, Derick Mayo, o embaixador do Senegal, César Coly, o presidente do Fórum África, Saddo Almouloudy, a representante do Ministério das Relações Exteriores, Irene Vida Gala, o cantor e apresentador Netinho de Paula e o chefe de Gabinete da Reitoria da UNESP, Luiz Antônio Vane, que representou, no evento, o reitor da Universidade. “Foi uma honra receber aqui importantes expoentes de lideranças que buscam o desenvolvimento da África”, afirmou.


LEITURA DINÂMICA

COMEMORAÇÃO
A Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da UNESP, campus de Botucatu, realizou, em maio último, sessão solene comemorativa, no Auditório “Prof. Paulo Rodolfo Leopoldo”, do seu 38º aniversário. A instituição oferece cursos de graduação em Agronomia e Engenharia Florestal, além de mestrado e doutorado em Agronomia, nas áreas de concentração de Agricultura, Energia na Agricultura, Horticultura, Irrigação e Drenagem, e Proteção de Plantas. Sediada na Fazenda Experimental Lageado, com 938 hectares, cuja história remonta ao período da escravidão e passa pela época áurea da produção cafeeira, a FCA dispõe hoje de modernos recursos tecnológicos. “Entre outras atividades, participamos dos projetos Genoma da Xylella fastidiosa e da cana-de-açúcar, ações de monitoramento da qualidade da água e de controle de plantas aquáticas em reservatórios, além da aplicação industrial de materiais orgânicos, como casca de arroz, bagaço de cana, pó de serra e fibras de coco, juta e curauá”, conta o diretor Carlos Antonio Gamero. Informações sobre a unidade podem ser encontradas em www.fca.unesp.br

MEDICINA VETERINÁRIA
O trabalho “Avaliação dos efeitos do selênio e da vitamina E no desempenho de eqüinos submetidos a esforço físico prolongado através de achados hematológicos e bioquímicos” foi o segundo classificado no I Prêmio Vallée de Incentivo à Pesquisa (VIP), entregue em fevereiro passado, em São Paulo, SP. A pesquisa foi realizada pelo médico veterinário Carlos Frederico Gitso Klier Teixeira da Silva, pós-graduando em Clínica Veterinária da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da UNESP, campus de Botucatu, e orientado pelo patologista clínico Raimundo Souza Lopes, do Departamento de Clínica Veterinária da mesma Faculdade. Destinado a estudantes do curso de Medicina Veterinária e a médicos veterinários, o Prêmio tem como objetivo estimular a pesquisa sobre produtos da área para aplicação em animais de grande porte. “O VIP é, sem dúvida, uma premiação importante para alunos e docentes”, afirma Lopes.

RÁDIO UNESP
A Rádio UNESP FM, localizada no campus de Bauru conta, desde março, com o programa Cidade Universitária, que veicula diariamente notícias das instituições de ensino superior de Bauru e da região. A proposta é promover a integração entre as universidades, sendo um canal de comunicação entre os docentes, pesquisadores e alunos. “Queremos divulgar trabalhos científicos, eventos, cursos e demais assuntos de interesse acadêmico voltados ao ensino superior, principalmente da UNESP”, afirma o diretor da Rádio, Fábio Fleury. O programa vai ao ar, de segunda a sexta-feira, às 8h. Sintonizada na freqüência 105,7, a Rádio UNESP FM também pode ser acessada via Internet pelo site www.radio.unesp.br. Para divulgação de notícias no programa, o material deve ser encaminhado para o e-mail cidade@faac.unesp.br ou pelo telefone/fax (0xx14) 230-3688.

LIVRO NA INGLATERRA
Rebatizado com o título The New History – Confessions and Conversations, o livro As muitas faces da história: nove entrevistas, da historiadora Maria Lúcia Pallares-Burke, professora da Universidade de Cambridge, lançado pela Editora UNESP, em 2000, foi traduzido para o inglês e lançado pela Editora Polity. No livro, ela entrevista nomes de peso da historiografia contemporânea, como Carlo Ginzburg, Natalie Semon Davis, Peter Burke, Quentin Skinner e Robert Darnton. “Esta obra revela algo da pessoa por trás do pesquisador e nos dá oportunidade de conhecermos as tendências e os movimentos intelectuais dos grandes historiadores da atualidade”, afirma o editor executivo da Editora UNESP, Jézio Hernani Bomfim Gutierrez. “Antes desse livro, só havíamos vendido os direitos para o Exterior do livro de textos inéditos de Herbert Marcuse, Tecnologia, Guerra e Fascismo, que foi co-editado com a Universidade de Antióquia, Colômbia, e distribuído, em espanhol, para toda a América Latina.”







 
Inicial ACI


ACI - Assessoria de Comunicação e Imprensa